terça-feira, março 10, 2009

"Ladrão de Livros" nos escaparates a 20 de Março



“O Ladrão de Livros”

Quantas vezes estamos a um passo “de um dia florido de primavera, de algo poeticamente belo, do gosto doce de uma noite de amor, de um abraço forte e sentido…” e deixamo-nos viver numa irresolução constante, onde falta o destemor para seguir em frente?

Acredito que todo o ser humano possui a capacidade para o bem-estar. Gostaria que este meu novo livro servisse de estímulo para alcançar essa felicidade, sem, contudo, rejeitar a verdade, o sofrimento…

“O Ladrão de Livros” é um convite a uma meditação interior, a uma viagem pela nossa solidão, com um destino bem definido – a nossa redescoberta.

É ténue a fronteira entre o sonho e a realidade. Realidade que nos conduz a uma paz e nos ensina a sorrir para a vida, independentemente das circunstâncias, dos nossos recalcamentos, dos nossos fantasmas…

Matilde “sentia-se copiosamente sozinha. De si saía magia, não a sabia utilizar. No seu olhar encontrava-se a esperança de deixar toda a sua solidão.”

David “sentia o corpo flácido e sem vontade. Há 28 anos que é assim…vivia alienado do mundo desde que os seus pais tinham morrido. Nunca recuperou dessa enorme perda.”

Matilde e David não se conhecem, quiçá seja o contrário?! Ambos procuram a pulcritude, mas são dominados por um emaranhado de dúvidas, indecisões, receios…

Matilde “perguntava vezes sem conta, se a sua vida seria infinitamente cruel…”. David via a sua “como um enorme quebra-cabeças – um puzzle que, na maioria das vezes, parece não ter solução. Precisava urgentemente de algo que pudesse ter um significado especial. Interrogava-se – afinal…quem sou eu? Um ladrão de livros? Roubo-lhes a alma e bebo-lhes a vida?!

Fechei os olhos, por breves instantes, tão breves que não dei conta, procurei memórias de infância, recordei como fui um miúdo feliz. Passei com o indicador por cima de toda a minha vida, percorri-a e revivi-a ali parado, num silêncio apetente – não me arrependia de nada, nem mesmo do meu interior. Teria por certo de o ajustar.

Matilde e David lêem o mesmo livro “Linhas Paralelas”, não o sabem. Será?! “Um livro muito intenso e profundo, apodera-se de nós, da mesma forma que nós nos apoderamos dele… atira-nos para o meio de dúvidas, ao mesmo tempo que nos ensina a sobreviver a nós… É arrebatadoramente mágico!

Cada livro é um caixão de vida, de histórias e vontades, que esconde desilusões, paixões e solidão – onde se erguem sorrisos, sonhos e aventuras sem fim.

“O Ladrão de Livros” indica-nos o caminho para aceitar e enfrentar as vicissitudes…e aprender a sorrir-lhes…”porque esse sorriso simboliza tudo com que costumo sonhar.

Apeteceu-me

"Só o Medo supera a cobardia, só o medo nos desperta a ambição" Charles de la Folie

14 comentários:

Vida Hi-fi disse...

Pela mão do medo também podemos aprender a crescer em segurança.

Parabéns Carlos!
Eu tinha a certeza que conseguias!
um beijo

P.S No amor, o medo sequestra-nos as palavras e as emoções. Ficamos prisioneiros de nós próprios.
À Sombra da Chuva.
"Apeteceu-me" ;-)

frAgMenTUS disse...

Olá carlos, gostaria mt de ler então este livro, autografado.
Pode ser enviado à cobrança p/ctt?
Bjs

as velas ardem ate ao fim disse...

Vou comprar!

Bjo

Anónimo disse...

Parabéns!
Um abraço!

João Pedro Martins disse...

Carlos,
Sobre o conteúdo, mais tarde dir-te-ei depois de ler o livro. Mas, meu amigo, esta capa (verdadeiro cartão de apresentação) está...soberba.
Um grande abraço e se houver lançamento não te esqueças de me avisar. Terei todo o prazer em marcar presença.

JC disse...

Meu caro. No texto que escreveste a apresentar o livro deixaste-me com o apetite aguçado para o ler.
Diz-eme onde o posso adquirir, ou em alternativa se podes enviar à cobrança via CTT.
Parabens!
Um abraço

JC disse...

Meu caro. No texto que escreveste a apresentar o livro deixaste-me com o apetite aguçado para o ler.
Diz-eme onde o posso adquirir, ou em alternativa se podes enviar à cobrança via CTT.
Parabens!
Um abraço

Carlos Barros disse...

Caro Carlos,
Excelente a sinopse de teu novo livro, bem como o conjunto da capa e o título do mesmo.

Tu és grande!

Um abraço de seu homônimo.
C.B.

bia de barros disse...

Esforçar por revelar a beleza escondida num mundo cruel; é a paz que acalanto em "Mi Casa", a paz que devo encontrar num livro teu.

Grata por tua visita,
beijos de luz -

beA.*

cassamia disse...

ficou a apetecer-me a mim também carlos.

Bino disse...

Se me apresentares a miúda da capa, prometo que direi bem do teu livro.

Maria Anjos Varanda disse...

Muito parabéns pelo livro....
e a capa está 5 estrelas...

Beijos

★ Aralis ★ disse...

Parabéns por mais uma vitória, por mais palavras que decerto nos vão deixar encantados.

A capa está linda. Apetece ser ela...

bj

a Prinçusa disse...

'Tás me altas!


(desculpa, não me ocorreu nada ainda idiota para dizer. ando assim...)



*