sábado, fevereiro 04, 2006

Daqui e Dali

(no fim de meditar Bué, e digerir o que se passou).


Ufa, estava a ver que nunca mais se calavam, esta campanha para as presidenciais durou quase 10 anos.
A eleição do Professor Cavaco Silva não me surpreendeu, mas também não vou dizer que a votação em Manuel Alegre foi algo de transcendente, claro que não foi, só para os nossos analistas políticos, se o PS sempre foi um partido dividido e de divisões era mais que certo que isto acontecesse, a minha única duvida tem a ver com a máquina partidária que tanto se fala. Mas afinal que máquina é essa, a meu ver nenhuma quem tem dinheiro compra-a, quem não têm inventa-a, foi aquilo que o PSR a uns anos nos habituou, com slogans fantásticos, como aquele:
“Não lhes dês Cavaco” da autoria do Fernando Alves.



Mas estou-me a afastar do que realmente queria dizer ou escrever. Passados alguns dias sob estas eleições constatei 3 coisas:
A primeira é que estas eleições foram uma fraude, é que Cavaco silva teve 50,59 % dos votos e ninguém votou nele, cheguei a esta brilhante conclusão, eu acho que já me tinha apercebido disso noutros escrutínios, mas agora tirei a prova dos nove, tenho perguntado a vários amigos, colegas e outras pessoas que se cruzam comigo e cheguei a brilhante conclusão que ninguém votou no professor.
A outra é que os portugueses, andam não sei quantos dias a pensar em quem vão votar e depois, arrependem-se em quem votam, basta ver a contestação que anda por ai mesmo que em surdina, ao governo e que ganhou com maioria.
A terceira história é que as pessoas julgam que elegeram um governo, as conversas que ouvi por ai, vulgo conversas de café, quase todas iam parar ao salvador da pátria, que agora é que o país ia para a frente. Será que ninguém entendeu que os poderes do presidente da república são diferentes dos de um governo? Este pais a beira-mar plantado, não tem um regime presidencial, nunca explicaram isso ao povo português, ou será que o professor conseguiu dar a volta aos portugueses e deixar essa imagem de salvador?
É que eu o único salvador que conheço é o Salvador Dali.

Apeteceu-me

"A vida se for vista a partir de trás torna-nos insuportaveis". Charles de la Folie

19 comentários:

Paula Raposo disse...

Verdade mesmo. A vida vista de trás torna-nos mesmo insuportáveis...mas cheios de razão. Beijos, bom domingo.

rolinha disse...

:) ***

JL disse...

É interessante esta análise. Faz lembrar a histórias das novelas: ninguém vê mas são os programas com maior share de audiência. Enfim.

Boa semana

Nelita disse...

Verdadinha,, bem k precisavamos de um salvador aqui,,mas tambem so conheço o dali...
Qto as presidenciais eu já nem comento, tamanha e a burrice de um povo, onde estou incluida admito, ja nem sei se e melhor continuar a abster-me e não participar nesta palhaçada , se palhaçar ainda mais que eles...
Enfim ...
next!!!
beijinho migao

Talk Talk disse...

Eu tenho a certeza que não votei no professor (a não ser que me tenha enganado a pôr a cruzinha). Mas também tenho essa sensação, toda a gente diz que não votou no homem!!
Um abraço.

Espanhol disse...

:D

a Prinçusa disse...

eu gosto mais dakela motagem da cara da rainha de inglaterra com umas certas zonas do rosto do nosso 'querido' presidente novo.




mas eu nem sequer idade tinha para votar.
enfim...

Tribunal_Beatas disse...

Pois se até o próprio Professor se confundiu todo, não haviam os portugueses de se confundir? É um país de confusos e onde reina a concfusão. Essa é que é essa!

Su disse...

não duvides..salvador ..só da.li:)))))

joca maradas

augustoM disse...

É uma mistura de sebastianismo com laxismo, fortemente impregnado com uma valente dose de estupidez. Só com esta formula de alquimia era possível eleger esse feiticeiro barato.
Um abraço. Augusto

Maria Manuel disse...

Carlitos, ainda que mal te pergunte... estás proibido de visitar os amigos?! Desculpa, mas com esta falta de liberdade de imprensa e afins, uma pessoa pensa-as todas!... olha, é um supônhamos... Espero que não!

Beijos e abraços

Å®t_Øf_£övë disse...

Carlos,
A mim parece-me que anda toda a gente distraída e sem saber para o que está a votar.
A verdade é que já ninguém acredita nos nossos politicos, porque eles não servem a politica, eles servem-se é da politica.
Nos nossos dias todos os politicos são politicos por profissão, e não como devia ser, por convicção.
No fim de tudo, é nisto que dá, ninguém leva nada a sério.
Abraço.

LUA DE LOBOS disse...

U M A P E S S E G A D A !!!!!!!!

xi
maria

(regressada do covil onde terminou - ou bem ou mal - o último livro :::))))

Binoc disse...

Tens razão. Mas nisto, a política parece funcionar ao contrário do futebol. Na política, nunca conhecemos ninguém que tenha votado no partido do governo. Por outro lado quando o Benfica ganha só se vêem benfiquistas.
Aquele abraço
(ultimamente ando com menos tempo para blogar e comentar).

Carmem L Vilanova disse...

Ola,
Depois de quase duas semanas de gripe intensa venho para saber de ti e ler as tuas novidades!
Claro, aproveito para deixar-te muitos beijos, flores e muitos sorrisos!!! :)

pisconight disse...

Eu confeso: Eu votei no Cavaco, mas não sou 50,59% dos portugueses...
Concordo com a teoria de que não há salvadores e já tenho ouvido dizer que os culpados foram os da revolução de 25 de Abril, pois não mataram ninguém.
_E daí? (perguntas tu)
Daí que pelos vistos o que falta em Portugal é uma espécie de ETA que ponha o governo nos "trinques" (tipo liberdade de expressão)!!
Um abraço.
;)

Carol disse...

ola Carlos!
Deixo aqui um convite...

"Cada bloguista participante tem de elencar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."

Maria Manuel disse...

É só p'ra dizer que... por 10... não vale a pena ficar à distância! Como diria um francês: fonce! vas-y!... :-)

a sua vizinha disse...

Boa tarde, vizinho! Há quanto tempo não o vejo!... Venha tomar um cafézinho!