quinta-feira, setembro 21, 2006

Rataria na primeira pessoa

Nos últimos tempos tem-me apetecido recuperar um hábito de há muitos anos, fazer desporto mais normal que o levantamento do copo e outros desportos que nos levam ao sedentarismo e com isso a ganhar uma grande e cara barriga. (adiante) Com isso tenho tido um maior contacto com a natureza, quer de bicicleta, quer a correr, quer… querer queria, mas …





(adiante) … é inacreditável o quanto as pessoas são “porcas”, muito porcas mesmo.
Nos meus longos e dolorosos passeios de bicicleta é inacreditável o lixo que se vê a beira da estrada. Vê-se de tudo desde o simples preservativo a garrafões de vinho.
Até caixas de peixe são por ali abandonadas a apodrecer. Ainda não entendi porquê e qual a razão, quando existem poucos metros mais acima contentores. A verdade é que além do muito lixo há uma enorme quantidade de ratos e ratazanas, pudera ali é uma enorme fonte de alimento. Hoje compreendo porque é que as pessoas quando entram no meu carro fazem aquela cara de espanto, é que eu guardo todo o tipo de lixo que se faz, desde as garrafas de agua, aos papeis, sacos, saquetas e afins até a poder meter num contentor ou na reciclagem. Da mesma forma que ando sempre com os bolsos cheios de papeis de rebuçados, bocados de papel higiénico e coisas do género, mas é verdade que isso sou eu… mas é demasiado desagradável ver as pessoas a deitar tudo o que é lixo vidro fora, ás vezes dá-me vontade de ter um varinha mágica e fazer sei lá o quê.
Se o lixo se junta na beira da estrada e por certo na estrada da Beira, assim como nas outras estradas pelo pais fora, não menos verdade que quando ando a correr e eu faço-o geralmente na mata que fica entre a minha casa e a praia de São João de Caparica, o “nojo” é o mesmo ou pior, se é verdade que o termo vai “cagar” a mata ali é literal, até porque nenhuma daquelas praias é dotada de casas de banho publicas, mesmo pagando 2.5€ para entrar de carro. Mas a verdade é que há muita gente que “caga” a mata e não na mata.
As pessoas (se é que se pode chamar pessoa a esta espécie de troglodita), vão para ali, comem que nem umas “bestinhas”, e depois deixam todo o tipo de lixo por ali, não acho normal que em pleno sec. XXI, ainda haja gente que faça atrocidades destas.
Afinal o mundo não está nada melhor, está cada vez mais sujo e se isto não bastar, é só dar uma volta pela praia, tirar as medidas a uns portugueses típicos e observar. Depois é só fazer um rewind e tentar perceber o que vai mal no nosso pais.
Eu acho que vai quase tudo, esta semana vi uma carrada de pais preocupados com a sua vida e a borrifarem-se com os seus filhos, como vai ser o prolongamento dos horários, quem vai dar as actividades, isso é tudo secundário. Primeiro é preciso saber para onde vão “atirar” os filhos depois a educação logo se vê até porque agora vão poder avaliar os professores mesmo que não saibam o que os filhos fazem na escola, até porque os trabalhos para se fazerem em casa os TPC’s, vão ser feitos na escola no chamado estudo acompanhado ou coisa do género. Como poderá muitos desses pais saberem o que fazem os filhos na escola… se os “atiram” em vez de os acompanharem.

Apeteceu-me


“Até para brincar é preciso tempo e espaço… na nossa consciência.” Charles de la Folie

12 comentários:

Cocas disse...

Vim retribuir a visita:)
Vou ficar uns tempos por aqui a ler, espero que não te importes :)
beijo

Ana P. disse...

Eu ando tão cansada que nem penso em desportos.

Beijo e BFDS

BlueShell disse...

Acordei com uma vontade imensa de dar um abraço a todos os meus amigos!
BShell

Binoc disse...

Como deves calcular, passo imenso tempo dentro do meu carro e então tenho o mesmo hábito que tu: custa-me deitar um simples papel para o chão.
Resulta desse meu hábito a acumulação de sacos de plástico com papéis e garrafas de água vazias escondidas debaixo dos assentos, até que passo junto a um contentor e despejo tudo.(Por vezes dou por mim a pensar que tenho espírito de sem abrigo, com esta minha mania de acumular sacos de plástico).
Agora tu não me fales em barriga, pá e olha que eu nem sou de beber cerveja. Precisava de correr um pouco, mas chego ao fim de semana de rastos. Quero é descanso. Forte abraço.

A Rapariga disse...

A porcaria por toda a parte. O mundo que apodrece. As pessoas que ignoram.

Os pais que nem querem saber o que os filhos fazem, desde que não "incomodem" muito. Alguém sabe o que os putos fazem, realmente, na net, por exemplo?

A porcaria por toda a parte, junto à ciclovia Cascais-Guincho, é só ver os preservativos a céu aberto, as embalagens de iogurtes etc...

Que fazer?
Apeteceu-me...dizer um grande palavrão!

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥▒♥
Deixo um beijo e desejo bom domingo

António Gouveia disse...

http://alvalaxia.blogspot.com/2006/09/bilhetes-sporting-porto-concurso.html

augustoM disse...

Até parece que vivemos num parque jurássico, em vez de dinossauros estamos rodeados por trogloditas.
Um abraço. Augusto

João Mãos de Tesoura disse...

Onde assino? Subscrevo a ideia, mas tenho esperança que isto melhore!
Quanto aos pais, estou farto de escrever o mesmo, mas as mentalidades sós se mudam com acção!
Abraço

a Prinçusa disse...

eu nao deito lixo no chao. nem que tenha k andar o dia todo com ele dentro da mala ou outro sitio qlq. a separo as embalagens para a reciclagem. podia ser um sitio melhor se as pessoas de conscializassem da porcaria que fazem. nao custa assim tanto...

Talk Talk disse...

É realmente impressionante a falta de civismo neste país... e o lixo á beira da estrada, ou mesmo no interior das matas é disso um exemplo!

Um abraço.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Falta de civismo dá em porcaria espalhada por ai...
Deixo um beijo e desejo um bom domingo