terça-feira, setembro 09, 2008

Papel de parede

(...) Soltei aquele grito caracteristico de gente crescida – de uma forma lancinante – na penumbra daquele local. Não era a imagem que tinha de ti, perdido num qualquer local que não davas conta. Passei-te a mão pelo cabelo, senti aquele suor frio - que se escapava da testa - ficar agarrado às minha mãos. Quando olhei de uma primeira vez, vi sangue – não podia ser, era frio – depois de olhar outra vez, era apenas a minha mão.


(...) Diz-me só mais uma vez, só mais uma. Gosto das tuas palavras, da forma como as entoas. Percorrem-me os sentidos e descobrem-me emoções que pensava estarem inutilizadas para sempre. Só mais uma vez diz-me qualquer coisa para poder redesenhar-te dentro da minha alma. Como se estivéssemos numa cama – deitados e juntos – perdidos em silêncios.


(...) Não acredito que não sejas o homem que conheci – hoje prostrado dessa forma pérfida. Crescente dentro de mim e fizeste-me crescer para sempre. Não me lembro bem ao certo quando foi – a memória trai-me da mesma forma que fui traido por ti. Já nem esse sorriso te descontrai e deixa esse dilúvio de disparates desvanecerem-se. Acorda ainda pertences a este mundo – eu sei do que falo.

(...) Enquanto pensava nas palavras que não ouvia, reflectia nos movimentos do Mar – na perpetuação da nossa incapacidade de resistir. Soltei-me com se fosse uma fúria, na direcção exacta do passado. Lembro de bater em vão – com força – num vazio desconcertante. Já não estavas lá – senti o teu paladar – quando percebi que nunca lá tinhas estado.

(...) Das vezes que te vi, não eras tu, nunca foste. Nem as palavras foram - disparadas – por ti. Não existes eu sei. Já eu fui vetado a estar aqui eternamente, escondido em cada palavra que me sai – é isso eu sei. Morro de medo, só de saber que ninguém me entende.



Apeteceu-me

"Dentro de ti re-descubro-me" Charles de la Folie



16 comentários:

gerinha disse...

a imagem tem qq coisa d místico e misterioso
adoro ;)

Melita disse...

bemmmm
Adorei , confesso !!!!
nada a acrescentar ... bjito apertado

Anónimo disse...

Este teu "Papel de parede" tem um "padrão" invulgar.
Gosto das tuas palavras, da forma como as escreves.
Um abraço do tamanho do mundo.

sofialisboa disse...

cheio de palavras soltas, gostei sofia

JC disse...

Gostei do pael de parede. A mensagem que nele está escrita é algo que gostams e que nos faz reflectir.
A imagem é linda, mesmo mística.
Abraço

augustoM disse...

Não naufraguei, derivei somente até voltar a encontrar o rumo.
Como vai o teu livro?
Um abraço. Augusto

Raquel Vasconcelos disse...

Nada a agradecer. Diria que cresceste na escrita.
Velhos companheiros de blogues, mesmo sem realmente se conhecerem, cruzam-se novamente e esse é sempre um bom motivo para deixar palavras.

Gostei do que li, assim, simples. Sem muitas palavras a mais. Gostei.

As Sombras de Fim do Dia disse...

Gostei, vou voltar. Posso?

As Sombras de Fim do Dia disse...

Gostei, vou voltar. Posso?

As Sombras de Fim do Dia disse...

Gostei, vou voltar. Posso?

wild disse...

É voar aos sabor das palavras, de olhos postos nesta imagem mistica e envolvente!

alfabeta disse...

Um jornalista fã de Charles de la Folie e do sporting?!


:)

alfabeta disse...

Charles de la Folie, mais ou menos!:)

alfabeta disse...

E eu sou do benfica, sorry :)

Anónimo disse...

chama se story

Anónimo disse...

chama se story