terça-feira, janeiro 20, 2009

És o meu (A)mar


(…) A tua violência contrasta como a enorme capacidade de seres sempre belo. Hoje numa veemência incomensurável, ontem doce e meigo. Hoje a espuma branca cavalga no ímpeto do teu cinzento, que no horizonte se confunde com a melancolia do empíreo. Ontem um prado azul, cheio de sal e decididamente como tu mulher. Destróis-te no ribombar de um trovão, quebras-te para voltar a resnascer. Mas nem sempre és assim.


(…) O gélido pensamento, cruza um emaranhado de rumores sem importância alguma. Na quietude desse pensamento surge o nada e deixo-me cair no seu vazio. Há um mutismo relativo. Respira-se com dificuldade os sorrisos de quem nos acode. Num lado levanta-se a alma, no outro regride o desejo. Firme, assim fico à espera do seu vaivém.



(…) Saltam de ti, desordeiramente, ínfimos seres. Percorrem-te, como os dedos que varrem o meu cabelo. Audazes, velozes, num brilho que percorre toda a vastidão da tua curvatura. Do branco do sul ao branco do norte. Entre ventos, marés e marinheiros. Entre vergonhas, saudades e lágrimas. É profundo, confunde-se com o sentimento, com a nostalgia da tua partida, mesmo que esteja sentado na areia a olhar para ti.


(…) Perco-te entre dedos, desafiando a memória de coisa alguma. Ensino as minhas mãos a sossegar perante a tua constante fuga. Num deserto que me acompanha pela vida fora. É o retrato imaginário dos meus pensamentos, ora impetuosos, ora afáveis. Suspiro, naquele olhar de anuência, em que tudo é grande, tudo é belo, tudo é infinito, perante a tua grandeza. És meu, eu sei, pelo menos enquanto por aqui estou.

Apeteceu-me


"Foge-me entre dedos a esperança que nada aconteça nos dias que passaram" Charles de la Folie

12 comentários:

frAgMenTUS disse...

adorei! epercebi mesmo q o mar é amar...pk tem lágrimas de nostalgia, desejo reprimido, inconstância como as marés, espuma mágica q nos (des)orienta no olhar, na (im)penetrabilidade da alma, e sim, o infinito, a beleza possante!

grata pela leitura

as velas ardem ate ao fim disse...

Olha estou em lagrimas.salgadas como (a)Mar.

um bjo grande

(eu amo Xutos)

Vida Hi-fi disse...

O temperamental mar... Alma gémea de quem se perde na sua contemplação... para talvez ai se encontrar.

Sketch... disse...

tudo encaixa perfeitamente....a melancolica beleza da sua existencia liberta nos. Lindo.

Um sketch...

manzas disse...

Interessante blogue,
Gostei e voltarei...

Sem nada saber
Sem nada dizer
Sem nada falar…
É um simples ser
Que expõem o seu pensar
Proferindo a frase certa…
Ao descrever o seu ver
Distingue-se ao escrever
Como um louco poeta

O abraço…

★ Aralis ★ disse...

Adorei o mar ....
E tantas vezes que o contemplo, e tantos de nós que por ele já passaram, e nele perderam a vida...
Tantos que nele já "afogaram" as suas tristezas ...
O mar que nos deu vida, e nos inspira, nos faz recordar, nos faz esquecer, nos faz morrer....

bj e obrigada por mais um texto inspirador

angel bar disse...

Convite para Long Drink "Just The Way You Are" no Angel Bar. Monstros Electrónicos II, verídico... Bom Fim de Semana.

BI@ disse...

Deliciosamente...Belo...

Adorei...Mestre das Letras!!!
Aqui te ofereço este...com muita modéstia...
beijinhos

"Gaivotas junto ao mar, ondas embalando conchas, corpos desnudados entregando-se. Um beijo no horizonte voa a beira-mar. Soltam-se vozes. Barcos em alto mar, adeus longinquo. Mãos acenando. Passos marcados na areia molhada, castelos de areia a onda leva. O azul do Céu misturando-se com o azul do mar, num todo, como um só corpo, uma só alma, unidos...
Rendem-se os sentidos.
Quando o mar e o Céu são um todo, uma só tela, um só amor. Um avião corta o Céu, o mar deleita-se, alberga inúmeros corpos. Inúmeras vidas. Uma ligação interminável, infindável, um sentimento recíproco? Respostas no fundo do mar, imensos mistérios, noites e dias consumidos pelas ondas que apaixonadamente beijam a areia molhada. Junto ao mar o Céu parece tão perto, como que magia do beijo da natureza torna o mar e o Céu num todo."

as velas ardem ate ao fim disse...

Boa semana!

Elisabete Martins disse...

Muito obrigada pelo seu comentário.
Vou ler o seu livro. É uma certeza. Adorei o seu blog.

Vanessa. disse...

Belíssissississimas palavras, adoro!

Zingador disse...

"... suspiro, naquele olhar de anuência...". E assim digo-te sem medos que aqui me achei um tanto, percorri as frases pensando nos sentimentos que povoam minha cabeça, meu coração. Adorei o blog, voltarei aqui e comerei pêssegos enquanto descanso debaixo de suas folhas verdes e flores rosadas e brancas.
Grande abraço perfumado