terça-feira, abril 07, 2009

1 segundo apenas (Um pouco do David)

(…) As notas metálicas de uma música «goda» – num colorido cinzento –, embrulhada na alma da sua própria predição. É assim que surge o dia na sua cabeça transtornada pela confusão que é a vida. A realidade reencontra-se com o sonho em que vive. Os pesadelos constantes, são marcas que rasgam a maturidade que cresce no dia-a-dia da sua nova viagem. O betão que o rodeia e parece querer desabar-lhe em cima é a sua máxima companhia.

(…) As letras que vão desaguando dentro de si fazem fluir um rio de histórias que permanecem imutáveis naquele silêncio vingativo. Há uma cláusula escrevinhada em notas que nunca se esgotam dentro das pregas da sua mente, aludindo a si e ao seu prazer. Mais uma vez esqueceu-se de que a sua existência é da sua própria responsabilidade.

(…) O Tempo não é mais que isso a sua própria passagem por ele, refazendo-se nos seus vários sentimentos. Há um dia, uma imagem, um silêncio ou uma vontade… há porque tem de haver é essa a sua existência, sem egoísmo, sem heroísmo, apenas o refazer de vícios que explicam num pequeno vazio, aquilo para que está destinado.

(…) Esgota-se aqui a precisão do seu olhar nada descrente. Numa onda de choque as imagens descem pelo seu ser e flúem em conivência com o seu respirar. O corpo move-se, lentamente até despertar com os ruídos que chegam do exterior. Uma musica de missão – Blood Brother – lancinante como a lâmina da navalha que a qualquer momento pode ser cravada em ti.

Apeteceu-me

“O tempo passa, a alma fica e o sorriso desaparece, só a imensidão das saudades resta” Charles de la Folie

2 comentários:

Anónimo disse...

"Tinha projectado uma viagem a Lisboa, necessitava de descobrir se realmente era um “Ladrão de Livros”, se lhes roubava a alma e os lançava num limbo incompreensível – entre o vazio e o reinventar de coisa alguma. Precisava também de saber se seria o único “Ladrão de Livros”, ou se havia mais, como eu. "
in "O Ladrão de Livros"

Mas afinal, quem é este "Ladrão"?
beijo

frAgMenTUS disse...

David, gostei de te conhecer e quero-te ler! :)

bj meu