domingo, janeiro 15, 2006

Ora aqui está o que é bom para a tosse

(Desculpem lá mas tive de mudar a musica ouçam bem lá esta pequena maravilha- Drugstore - El Presidente não é uma musica nova mas ouçam esta versão)

Mais um ano (esperei alguns dias só para ver como estava tudo)
Ele ai está… O novo ano. Com ele, parece que tudo de bom vem ai.
Durante um ano fazem-se as maiores atrocidades, barbaridades, cometem-se os maiores erros, e… pois e… e depois julgam que se chega a dia 31 de Dezembro na passagem para o dia 1 de Janeiro tudo se esquece, que começa tudo de novo.
Claro. Não sei o que passa na cabeça das pessoas, sejam elas o que forem – governantes, governados, patrões, assalariados.
Parece que parou tudo no tempo. Que se congelou com este frio e que acabou a crise. Que as famílias não estão endividadas, que não anda meio mundo com a corda ao pescoço.
Agora que está ai o novo ano, as pessoas estão outra vez desafogadas, sem dividas o nosso pais parece não estar em crise.
O que me parece é que continuam a atirar-nos areia para os olhos, agora com o Lisboa – Dakar é mais fácil aparecer areia para atirar vindas daqueles desertos, sim porque tem se esquecido da areia das nossas praias que poderiam ser uma enorme fonte de rendimento, mas… não deve haver ai ninguém com interesses nessa área, por enquanto.




Claro que em tempo de vacas gordas, como o outro ano já se foi e com ele tudo de mau foi atrás podemos continuar com os nossos projectos megalómanos.
Por acaso gostava de ter visto a mais alta cascata de fogo de artifício do Mundo, para poder gritar estamos em Portugal, isto é Portugal o nosso Governo é o maior dá-nos coisas maravilhosas, mas não vi porque a RTP estava de Greve, só não entendi porquê, não era suposto com o novo ano os problemas laborais terem terminado?
É verdade que deve ter sido muito bonito, se o de Sidney foi lindíssimo, o de Pequim fenomenal, o de Nova York magnifico, o do Rio de Janeiro genial, imagino que aquele tenha sido de outro planeta já que foi a maior cascata do Mundo.
Voltando a areia do deserto, também descobri que as asneiras dos nossos políticos também terminaram com a entrada de um novo ano. Por exemplo um ilustre político da nossa praça dizia: “ que o Rali Lisboa – Dakar devia continuar a sair de Lisboa devido as nossas ligações com Africa.”
Ora, será que os franceses não têm nada a ver com Africa? E os espanhóis também não? E o holandeses? Só nós ilustres portugueses, somos detentores de toda a cultura Africana. Será que o D. Sebastião continua as suas conquistas na Africa Subshariana?
É verdade que não temos a culpa dos disparates dos nossos governantes. Não temos ponto e virgula, temos aparado todos os golpes que nos tem dado de toda a forma e feitio. E continuamos a cair em todas as histórias e lérias que nos contam.
Começo a duvidar do nosso passado e da nossa história. E começo a perceber porque os Italianos chamam aos penetras “portuguesinhos”.

Apeteceu-me

"Se não há mudança, porque é novo?" Charles de la Folie

27 comentários:

JL disse...

Soberbo este texto. Nem me atrevo a dizer mais nada.

Tovarich Gina disse...

olha a citação do Charles é que é muito acertada.

Na verdade deveríamos esquecer a máxima "ano novo, vida nova" porque nada muda! Nem nós, nem quem nos rodeia, nem o país e muito menos os políticos!

Não vale a pena acreditar em mudanças... Aliás suspeitem de tudo o que seja radical!...

Binoc disse...

A mentalidade é uma coisa muito difícil e lenta de mudar.
Passos Manuel (sec. XIX) tem uma frase que considero espectacular:
"Eduquem o Povo e ele saberá ser livre".
Ora enquanto no nosso país houver povinho ignorante em festa, com bandeirinhas na mão a aplaudir políticos da treta que só sabem é governar-se, isto não muda.
Talvez no tempo dos nossos filhos, mudanças para o nosso, que fizessem de Portugal um país a sério, já não espero.
E nem sequer é uma questão de ideologia, é a tal questão da mentalidade e da educação.
Aquele abraço Carlos.

Talk Talk disse...

Todos sabemos que a nossa classe politica não é famosa. Há quem opte por não votar e há quem opte votar naquilo que considera o mal menor.
Como alguém dizia: "Nós por vezes não parecemos um Povo com quase 900 anos de história, falta-nos maturidade."
Eu acho que politicas sucessivas (desde os últimos reis até aos nossos dias) fizeram o povo português perder muita da sua identidade, fizeram-nos esquecer aquilo que somos ou deveriamos ser. Mas também acho que ainda vamos a tempo de recuperar isso.
PS: Também não acho que mude nada no Ano Novo.
Um abraço.

Inha disse...

Portuguesinho em Itália é sinónimo de vigarista e ladrão.

Beijo.

Su disse...

gostei de ler-te
mas acreditas ainda que o nosso passado histórico foi belissimo???sempre houve muita areia:))))
jocas maradas

anatema disse...

Amigo Carlos, has hecho una sentida e interesante reflexión, cargada de razón y propicia para tener muy en cuenta en este principio de año. Tengo la vaga impresión de que algo va a cambiar. De hecho hay dos mujeres, que se han estrenado en Alemania y Chile, Europa y América. Algo es algo. Esperemos. Y no es una cuetión de feminismo sino de lógica. Un abrazo.

Paula Raposo disse...

Subscrevo jl.

nana disse...

obrigada pela visita, lá no estaminé!!
Os inícios sempre são carregados de esperança!!
A musiquinha é uma moca!!
;)

a Prinçusa disse...

este frio é capaz de congelar muita coisa.
mas as dividas acho k nao :\



ele ha coisas...



*

augustoM disse...

Areia, areia é que o nosso problema ela é de mais para a camioneta dos nossos governantes.
Um abraço. Augusto

a Prinçusa disse...

irracional...
acho k é um dos adjectivos que se adequa a mim.
qse na perfeição!

yatashi disse...

Nada é novo, por enquanto ( espero eu)

ah... coiso e tal.. ainda tenho esperança que o calor apareça assim tipo D. Sebastião e descongele alguns neuronios de algumas e certas pessoas

enfim...

por isso gosto de te ler em silêncio:)

Beso,
Rose

Binoc disse...

Percebe-se mal, mas é Kill the President não é ?
Gabriel o Pensador é que tinha uma música com este título.
Quanto a editores, nops num conheço nenhum. Mas quando falares com algum diz-lhe que tens pelo menos 1 leitor assegurado (eu).
Seja como for, olha que essa coisa de plantar uma árvore, fazer um filho e escrever um livro já passou de moda. Hoje o difícil é cortar uma árvore, evitar um filho e ler um livro.
Aquele abraço...

Lumife disse...

Uma visita que já demorava porque o tempo não permitia. Vou pôr a leitura em ordem.

Tovarich Gina disse...

Já experimentaste a oficina do livro?
Tenho aqui uma lista algures de editoras... hei-de procurar isso.

Binoc disse...

Porque não entras em contacto com o Nelson Matos ?
Antigamente estava na Dom Quixote (na época, a minha editora favorita )quem sabe poderá ajudar-te...
Mas não lhe digas que vais da minha parte, porque o blogue dele está nos nomeados dos Abruptos de Ouro na categoria de pior template.
Aquele abraço

Ricardo Leal disse...

Quem paga quem?

pisconight disse...

Concordo com a gina, o Charles de la Folie é que sabe!!
E em termos políticos por muito que achamos que os candidatos são diferentes, ninguém vai notar qualquer mudança!!!
;)

musalia disse...

difícil responder a essa questão de nada mudar...
mas a escolha será nossa. direito adquirido.
beijos.

moon between golden stars disse...

Só para deixar um abraço!

Tribunal_Beatas disse...

Será esperança ou estupidez? Bem, independentemente do que seja, o que posso dizer é que tens razão. Mas enfim... com o passar do tempo volta tudo ao mesmo, tudo se queixa e ninguém se sente satisfeito. Quando o ano terminar põem-se as frustrações para trás das costas e começa-se de novo. É um ciclo vicioso. Nada a fazer.
Já agora. Se a cascata a que te referes é aquela da torre Vasco da Gama acredita... não perdeste nada.
Bom fim de semana ;)

Mónica disse...

E mais nada!
Tá tudo dito...

Mas sabes acho que a culpa é das passas e dos desejos ritual que me recuso a fazer, mas que muitos acreditam...

Ano novo, força nova para continuar a velha vida de sempre!!!!

;)

Caiê disse...

Já me tinha esquecido que estava no ano novo... é que ficou tudo igualzinho!

Caracolinha disse...

Belo post, bela música ... é, definitivamente, aqui no nosso cantinho, só mudam as moscas mesmo ... beijinho encaracolado :)

Aromas Do Mar disse...

Desculpa as ausências, mas fui tia pela primeira vez e ando a curtir o sobrinho :)

Boa semana

Beijos da Lina

Spiritman aka Bacardiman disse...

Pois, tens toda a razão, e nesse sentido somos cada vez mais um povo de "estórias", repara no que se confirmou ontem... a malta teme ou não lhe convém arriscar e mudar, pois isso sairia fora de todos os preconceitos e conveniências, e seria até causador de grande angústia para alguns, enfim... ai portugal, portugal, de que é que estás à espera, tens um pé numa galera(?), e outro no fundo do mar!!!

Cumprimentos mixed by Jameson 12 anos!