domingo, agosto 21, 2005

Ler a Vida


Nada de especial, nada mesmo….
O tempo está quente, a vida rola, os dias passam e a vontade?!
Ela era quente, por vezes absorvia o que de melhor há nas nossas entranhas, mas mesmo assim gostava de deixar a sua marca.
Estava ali, sentada naquele banco de jardim, olhava para o horizonte… a sua mente ia devorando, aqueles estímulos, aquelas provocações de fim de dia onde a terra se fundia com o céu, onde o infinito se mistura com o finito.
Ali estava, pernas cruzadas, mãos entrelaçadas sob o seu colo, o peito firme crescia e diminuía conforme respirava, mas era digno se ser visto nos suspiros.
Naquele dia, o horizonte estava negro, não aquele para onde olhava, mas o seu próprio horizonte.
Não sabia o que fazer, nem porque fazê-lo, por isso manteve a calma, levantou-se, agarrou no seu livro, era um livro de pequenas histórias, um bonito livro, a história que começou a ler, começava:
“Nada de especial, nada mesmo…”
Achou que não devia ler o fim e foi…

Apeteceu-me


"Nem sempre a vida pode ser uma história com final..."

Charles de la Folie

12 comentários:

GuTo disse...

Ora cá está um comentário em nada especial!
Os Veteranos

Caracolinha disse...

E apeteceu-te muito bem ...

Beijinho Encaracolado ... grande som.

margusta disse...

Gostei... estava á espera de mais um pouco...mas ok. apeteceu-te.
Bijocas.

Maria Manuel disse...

Sim, até a história se pode cansar de contar a vida... única narrativa fatalmente fechada!

guevara disse...

nem sempre... talvez seja bom assim, ter qualquer coisa para contar. Uma historia inacabada para continuar...
:)

Tovarich Gina disse...

Amei o título deste post e quanto à máxima: o "fim" [re]construímo-lo todos os dias da nossa vida e fazemos excelentes obras

augustoM disse...

Há dias quentes ou frios em que nos apetece parar de pensar, olhar sem ver, esquecer o sentir, entregarmo-os nos braços da letargia para esquecer a chatice da realidade.
Um abraço. Augusto

Binoc disse...

Cá pra mim... estás de férias.
Acertei ?
Abraço

Márcia disse...

Um dos posts de que mais gostei... ;)
Um beijo daqui.

EU nos dias e Hoje disse...

As vezes apetece-nos, e temos que respeitar... Muito bom.

GuTo disse...

Gostava de divulgar um post que temos no blog dos Veteranos, (dia 24/Agosto) uma homenagem a todos os bombeiros deste país.
Passem palavra..

anita disse...

Ler a vida...como se realmente pensássemos a vida como um livro aberto. Não...a vida é uma página solta, um banco de jardim perdido num aldeia, um horizonte perdido em pensamentos...a vida és tu. Porque não te defines, não te sentes terminado, não sentes o momento passar, pois além do momento está o tempo. E no tempo, o gigante hiato entre a vida e aquilo que ela realmente é.