segunda-feira, agosto 29, 2005

Loucura IX


(...) eu deveria ser mais sexóloga do que psiquiatra, acho mesmo, aliás acho que eu deveria se assim uma coisa que até me custa explicar, porque o mais próximo que existe, não me deixa, se quer pensar, aborda-lo, por isso ficamos por aqui.
É verdade que já me passou pela cabeça, vamos dizer que só me passou pela cabeça coisas com o Cão Guru, se olharem bem para ele vêm que o cão até é sexy e...!?
O melhor é estar calada, não vale a pena esforçar-me mais, a vida tem coisas magnificas, por isso o melhor, é estarmos atentas que elas logo aparecem, uma das coisas que eu mais digo aos meus pacientes, é que sejam pacientes, he he que logo tudo aparece, tudo se define, a vida é isso mesmo, uma grande indefinição até ao dia em que tudo se define. Nem imaginem o La Palisse diria melhor, o rei das concordância ou seria da redundância!? Pois não sei e não quero saber, ou seria porque as suas verdades eram demasiado evidentes, quem sabe, há quem saiba, eu sei, mas não vos digo. O que posso eu fazer? Gosto e pronto, gosto muito é verdade, gosto estupidamente, mas, mas, continuo sem perceber o porquê de ter aquele energúmeno ali na minha cama, mas esse, era um daqueles mistérios que nós, quem sabe nunca vamos saber, ou será que algum dia vou perceber, penso que não, e porque raio havia eu de tentar perceber, para ter de ir a algum colega meu, não me parece, que isso venha a acontecer, até pode, mas não creio.
Há ainda muitas coisas que estão fora do nosso alcance, mas não quer dizer que sejamos estúpidas, nem idiotas, nem ignorantes, porque nem tudo é perceptível a nossa massa cinzenta.
Agora entender o que se vai passar na cabeça do vasco na hora que abrir aquela carta, já é uma outra coisa, ai já entendo, já sei todo o mecanismo da coisa e até mesmo como aquela cabeça vai funcionar, aqui até que vai ser claro, sem querer ser ordinária até porque é um conceito meramente clinico, dizia eu já sei como as cabeça, sim cabeças vão funcionar.
Aquele Vasco, é como qualquer homem, as mulheres nas horas mais complicadas, desatam ou a chorar ou a comer, os homens desatam a nada, é o que lhes vier a cabeça, como vêem, a cabeça está sempre presente, nem que seja pela ausência dela, numas circunstâncias e a sua fraca utilização noutras.
Mas a verdade é que a hora cada vez se aproximava mais, tinha que pensar, numa forma de afastar o energúmeno aqui de casa durante uns 3 diazinhos, era mesmo o ideal, não é que eu não pudesse estar a vontade no consultório, mas com a casa livre a coisa podia melhorar muito mesmo. Agora vinha-me a memória o Pilitas, pois o Pilitas, vai querer apoiar o amigo, e se ninguém notar apoia-se também em mim, coisa, que eu não levo a mal, claro até agradeço. Quem um dia viesse a saber destas promiscuidades entre médico e paciente poderia pensar uma série de coisas, e até poder-me processar deontologicamente, mas a verdade, é que eu fazia aquilo porque eles eram meus amiguinhos, amigos mesmo, não lhes levava nada pelas consultas e eles não me levavam nada por me alegrarem a alma era como se fosse uma permuta, de conceitos de vida, eram mesmo uma vida levada da breca, e se eu gostava daquilo.
Mas a verdade e pensando friamente nos assuntos acho que o Vasco é capaz de estar tramado, receio por ele, acho que é capaz de se ir abaixo, ou talvez não, não sei como ele anda, se anda muito longe da realidade, que por vezes anda, a coisa até lhe pode passar ao lado, o que ai pode ser muito complicado, mas penso que vai reinar o bom senso, é para isso que aqui estou. Se a coisa estiver para o complicado, reuno-me em conclave sexual com o Pilitas, e está tramado, nem sabe onde se vai enfiar, ai isso garanto.
A verdade é que toda esta história me faz espécie, porque foi uma conversa muito superficial, e se é mentira, bom se é mentira a coisa ainda se complica mais, agora para outra direcções. Ora aqui está uma daquelas histórias que eu adoro, ai adoro, adoro, vou rir-me a brava, seja lá o que acontecer.

Apeteceu-me

"Pior que a indignação é mesmo a ausência infundada" Charles de la Folie

19 comentários:

Bino (Abrupto Sexual) disse...

É claro que estou óptimo, Carlos. Então e por aí, também tudo bem ?
As férias já acabaram ?
Um abraço do Bino

Malae disse...

Depois de uma ausência forçada, é sempre bom ler este estilo inconfundível! Excelente o post sobre os U2! Tanto me custou não ter ido a este concerto :(

Boa semana. Beijinhos grandes.
MAlae*********************

sonhos sonhados disse...

Keridos Amigos

As férias terminaram...
...assim como um muro de areia
se desfaz... frente a uma onda... mais ousada.

o tempo passou
sem horários...
livre...
repousante...
um pouco dorido...
e
guloso.

não foram as melhores férias
...pois a saúde falhou um pouco
e
não ajudou
como deveria,
porém foi tão bom
estar junto dos meus deuses
que até o tratamento me pareceu mais leve.

devo dizer-vos
que senti saudades
das palavras
dos desenhos
das músicas
das imagens
a que todos vocês me habituaram
(principalmente
quando era castigada
pela imobilidade da medicação)
...mas...
para o ano
levarei comigo um portátil
que irei ganhar no euro-milhões...
... por esse motivo vou desde já começar
a lançar a sorte
e escolher os números.

Keridos
tudo isto para vos dizer
que não vos esqueci
e
para avisar
que a partir de hoje
vou perder
muitas horas gulosas...
a “fazer visitas”.

Beijux létinha.

Ps. desculpem ter usado a mesma
mensagem para todos...
mas não foi possível “personalizar”
.....................................
obrigada pelo “perdão”
.....................................
sois uns amores.

pachita disse...

Finalmente presenteia-nos com uma 'loucura'.

Como gosto de estar nesse divã a ouvir essas loucuras...

hehehe

Beijinhos :)

Luciana disse...

Já entraste na onda? www.tampinhas.org Nesta onda de solidariedade vale a pena e não custa nada!

Å®t_Øf_£övë disse...

Carlos,
Estou de regresso,e vejo que por aqui por esta republica a escrita e o conteudo continua cheio de qualidade,como aliás nos tens habituado.
Abraço.

augustoM disse...

É bem uma loucura digna de Erasmo, a estultícia feminina.
Na vida a passagem da indefinição à definição, passa por nos definirmos a nós próprios.
Um abraço. Augusto

heidy disse...

bem digamos essas loucas palavras... :p

Ricardo Leal disse...

Como sempre...

pachita disse...

agora é que ouvi a música!

'american woman! get away from me!
american woman! mama let me be!'

a guitarra é o máximo! Só falta o Prince. :)

moon between golden stars disse...

AI ai... tenho-me lembrado tanto de ti!!! tenho comido pêssegos sem conta :) loll...
Posso ser a vaquinha da imagem?... é tão lindinha!!!

jinhus

kikas disse...

Estou de volta à loucura destes posts maravilhosos...
beijocas grandes
kikas

a Prinçusa disse...

olha...
akela imagem fez me lembrar da alice (aquela do pais das maravilhas). deve ter sido os coelhos.

bjinho* (voltei...)

re21 disse...

Excelente!,yes!tá-se bem !tou a recordar :)

Nilson Barcelli disse...

O teu excelente texto é meio doido por um lado, mas por outro é bem real.
Há mulheres para tudo (e homens muitos mais...).
Abraco.

Kikinha disse...

Muito bom o texto:) bjs*

Sara MM disse...

Descobriste (ou pelo menor descreverste!) a pólvora: "os homens desatam a nada"
Bem visto! é mesmo isso!
BJs
PS- Esta música é´só rir!!

Paula Raposo disse...

Ehehehehe adorei este teu texto!! E é que me ri mesmo. Beijinhos continua sempre a escrever, porque o fazes realmente muito bem.

tereza disse...

"Não quero rosas, desde que haja rosas.
Quero as só quando não as possa haver.
Que hei de fazer das coisas que qualquer não pode colher".
(Fernando Pessoa).

Que não só este dia seja abençoado e sim todos os vindouros.