terça-feira, julho 05, 2005

SOU IMPORTANTE PORRA

Sou Importante Porra


(...) 17 horas da tarde, 30 º um calor abrasador, via rápida da Costa de Caparica, em direcção a RTP/RDP, tive uma sensação estranhissima...



(...) há biliões de anos, há mesmo muitos biliões de anos aparecia, nascia um planeta chamado Terra.
Há cerca de 500 milhões de anos é que apareceu a vida animal, mas ai já a Terra o planeta terra era velho, e o homem, o verdadeiro homo sapiens, esse só tem lugar neste pedaço de história, há 100 mil anos.
Mas no inicio mesmo no principio, vamos dizer a 4,6 biliões de anos...
Quando se formou o planeta, o planeta de todos nós, que possui quatro camadas : crosta, manto, núcleo e núcleo interno.
A crosta é a parte mais superficial, sendo que sua parte externa é sólida, formada por granito e a interna é pastosa, constituída de rochas magmáticas.
É desta que vamos falar, da crosta onde existem montanhas, rochas, pedras, pequenos seixos, brita. Os anos, que passaram as mutações, a decomposição, as devastações, basta imaginar um pequeno espaço de tempo e perceber, a evolução, a destruição... imaginar, a vida a vida de uma pequena rocha.
A arriba fóssil da Costa de Caparica, os milhões de anos que demorou a ser decomposta, aquela montanha que outrora entrava pelo mar dentro, agora resume-se a fazer sombra a uma das mais novas cidades de portugal.
Mas aquela enorme rocha ou montanha, de outros tempos resume-se a areia das dunas, e a milhões de pedras pequenas.


(...) também na costa da Terra, (lá bem no fundo a caminho do núcleo) do planeta Terra, encontra-se vida, o que nos faz viver, petróleo. À laia de redacção da 4ª classe diria, que :
o petróleo é uma fonte de energia não renovável, ou seja, um dia ela irá acabar, pois o petróleo é produzido em condições especiais de temperatura e pressão por milhões de anos. O combustível que utilizamos hoje nos nossos automóveis, carros carrinhos, aviões e outras coisa mais como os barcos e comboios, porque nem todos são electricos, e os que são, que se lixem não fazem parte desta história, dizia eu esse combustivel já foi parte de um organismo vivo que morreu e se decompôs durante milhões de anos.
E para quem não sabe, o petróleo é uma mistura de milhares de substâncias diferentes, na sua grande maioria hidrocarbonetos. Diria assim para terminar, que o combustível é hoje responsável por grande parte da energia que supre (gosto deste supre, é como o nutre) os meios de transporte e indústrias, e é o componente básico da indústria petroquímica, na qual é usada em vários ramos das actividades industriais.
Ahhh, mas o petróleo na forma em que é extraído das jazidas, não tem aplicação nenhuma, tornando-se útil somente após passar por um processo de separação de seus componentes, o que é feito nas refinarias. Por isso não é de bom tom esburacar o quintal a procura dele.


(...) O Automóvel, ou o carro, anda na crosta da terra e utiliza o petróleo. Nada mais obvio, mas não é disso, não vamos obstar se é que isso se pode dizer.
Em 1885/86 apareceu, o primeiro automóvel, os pais, porque alguém o teve de parir, foi um tal de Daimler e Benz, o tal da Mercedes.
É o aparecimento do motor de combustão interna que torna possível o desenvolvimento do automóvel. Vários nomes estão associados à sua invenção, sendo de destacar os alemães Gottlieb Daimler e Karl Benz.
Em 1926, os nomes destes dois homens, que nunca se conheceram, vão unir-se dando origem à empresa Daimler-Benz que produzirá os famosos automóveis Mercedes-Benz.
O primeiro automóvel chega a Portugal em 1895. É um veículo da marca Panhard & Levassor, importado de Paris pelo IV Conde de Avilez.
Na primeira viagem que realiza, entre Lisboa e S. Tiago do Cacém, este veículo é protagonista do primeiro acidente de viação em Portugal ao atropelar um burro.




(...) 17 horas da tarde, 30 º um calor abrasador, via rápida da Costa de Caparica, em direcção a RTP/RDP, tive uma sensação estranhissima,
e tive um encontro com a história, com as várias histórias, que se cruzaram por ali.
Lembrei-me que precisava de Gasóleo que por acaso, já levava 21% de IVA, aquele bem essencial que provem do petróleo, para introduzir no meu automóvel, o IC-20 Tem 8 a 9 quilómetros milhares de carros, em dia de calor, então nem se fala, porque será que uma montanha, que ao longo de milhões de anos se transformou numa pedrinha, tinha de embater no meu para brisas? Ora “PORRA” serei eu assim tão importante, ou serei um grande azarado?


Apeteceu-me
“ Afinal quem somos nós, no meio desta imensidão? Não se preocupem porque somos nós próprios” Charles de la Folie

42 comentários:

Marcos disse...

Isso, sim, eu chamo de uma viagem. E não me refiro à viagem de carro, mas a todo o passeio que deste pela história para chegar à pedrinha.

Platero disse...

A minha viagem acabou neste fim de semana com uma lavagem ao carro, pois não foi uma "...montanha...feita em pedrinha..." que destruiu o meu pára-brisas (curiosa palavra), foi uma gota de água arrefecida pelos caminhos da mangueira que resolveu abrir uma brecha na transparência do meu vidro.

bonifaceo disse...

Isso é que foi uma viagem...
E já agora muito obrigado por ter sido o primeiro visitante a deixar um comentário no meu recentissimo blog que começou por começar... enfim!

Ricardo Leal disse...

O gasóleo está a 196 escudos!!!????

anonymous_person disse...

que queres dizer com O rossio vai a leilão?!

Nina disse...

Olá :)

Acabei de fazer uma viagem pelo tempo e gostei... acho k sentiste o efeito da desagregação da matéria k um dia se prevê acontecer...

Beijinho :)

Delírio da Loirinha disse...

Grande viagem....
A musica enquadra bem com o post :)
Beijinhos doces

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Obrigada pela visita! Volta sempre!
Adorei este texto, aliás o blog é muito interessante.Se não te importares, gostava de o linkar.
bjs
Tita

Ana disse...

Uma viagem muito intensa...

Zero disse...

Essas viagens regressivas... olha, para pensares nessas coisas todas, não levavas os putos de certeza!! ;)

PS - Só mesmo em Portugal. Então logo na primeira viagem há um acidente de viação!? Coitado do Burro!

mulhergorducha disse...

Sem dúvida uma viagem em vários sentidos. :)

Maria Manuel disse...

De encontro àquele vidro a pedrinha foi ao encontro da sua história... ;)

Micas disse...

Oh homem não penses que és azarado senão ainda te aborreces mais só em pensar no dinheiro que vais ter que desembolsar, para além do aumento do petróleo a cada dia que passa...por isso é que os alemães já andam em investigações com uma planta de onde conseguem extrair um óleo que num futuro proximo vai substituir o petróleo, sabias??Gostei desta viagem cheia de encruzilhadas e atalhos...

Drika disse...

Olá, Carlos! Obrigada pela visita!
O teu blog me deu água na boca, rs... Huuuummm, adoro pêssegos!
:-)
Bjo!

Morsa disse...

Aqui vou eu, para a Costa
Aqui vou eu, cheio de pica
Viro costas a Lisboa
Vou pró sol da Caparica...

Ou não, fico apenas pelo posto de trabalho, em pleno Saldanha, a fazer nenhum e a blogar...

Caiê disse...

La Follie:
raramente gosto das filosofias de alguém. Mas acho as tuas bem interessantes. ;)

O Micróbio disse...

Porra! Tens de te restringir a ouvir música dentro do carro e a não pensar tanto... :-)

agua_quente disse...

Ai, Carlos, a tua viagem deixou-me zonza! Olha se eu fosse pensar nisso tudo quando me ponho ao volante... Mas lá que foi azar a pedrinha, foi! :))
Beijos

francis disse...

És azarado. Além disso os vidros pára-brisas também já levam com os 21%. :-)

persephone disse...

acontece... ou nao

**

webdreamer disse...

Esta viagem é o que eu chamo ir ao fundo da questão.

Paula disse...

Olá Carlos

Uma excelente viagem, mas fico tentada a fazer algumas correcções … a crosta terrestre não é só constituída por granito, é constituída por rochas magmáticas (por ex: o granito (intrusiva) e o basalto (extrusiva)) por rochas metamórficas e por rochas sedimentares.
À medida que caminhamos para o núcleo da terra aumenta a pressão e a temperatura encontrando o magma.
O petróleo encontra-se na crosta terrestre e não no núcleo ( o Homem ainda não conseguiu chegar ao núcleo da terra porque a pressão e temperatura são tão elevados que qualquer instrumento até agora construído pelo homem é rapidamente destruído)

às vezes a geologia prega-nos partidas

Bjos

Moon* disse...

Carlitos, há semelhança da pedra, que ganhou a sua imensidão em mais uma das tuas magníficas histórias, também tu és importante e ganhas essa importância à medida que te vamos descobrindo, um pouquinho reflectido naquilo que escreves.

Mais não posso dizer...
amarraram-me à cadeira e colocaram-me fita-adesiva na boca...
HIRRA!?

Gosto deste espaço de "comments" assim... tão pacífico... acho que se consegue ouvir o mar. ;)

augustoM disse...

Amigo Carlos, gostei, foi uma interessante aula de História Natural, sem nada a corrigir, salvo o facto do petróleo não se encontrar no núcleo da Terra, ainda que por vezes a grande profundidade.
D. Luís I quando andava de carro, como este não tinha travões fiáveis, levava um criado, a correr à frente do carro gritando: arreda, arreda que vem aí D. Luís.
Um abraço. Augusto

Carlos Barros disse...

obrigado pelas correcções, não sou lá grande coisa a geologia(ponto) não sou lá grande coisa (exclamação) mas enfim, vou tentando, obrigado.

Kelly Cris disse...

Olá Carlos, Boa Noite. Que bom receber sua visita. Li seu post. E que viagem. Muito louca. Gostei do seu trabalho aqui. É viajando na mente que a gente aprende. Beijos.

Rosie disse...

Isso foi uma viagem ou uma trip??? Sacana da pedrinha, hein...
*

Azenhas disse...

G'anda pedra, carlos!

Nilson Barcelli disse...

Um bom post, sim senhor.
Conheço relativamente bem a Costa (passava lá pelo menos 1 semana no Verão nos anos 80, mas começou a ficar insopurtável de tanta gente e deixei de lá ir).
Mas tenho saudades do peixe, da rua dos Pescadores, etc., etc.
Abraço.

Cubic.Emotion disse...

Grande viagem! :)

“ Afinal quem somos nós, no meio desta imensidão? Não se preocupem porque somos nós próprios”

E como é importante sermos nós próprios e não mais uma cópia da última cópia da sociedade...

:)

Betty Branco Martins disse...

Olá Carlos

Passando por cima do azar! Foi uma viagem à "República dos Pêssegos" fantástica e alucinante. Sempre com aquele aroma delicioso que é a tua sana/loucura. ADOREI A VIAGEM!!!

Beijinhos

LAINEBRUXA disse...

"De virtual, na verdade, você não tem nada. Saiba que meu carinho e meu amor, são o que tenho de mais real. Minha amizade está esperando por você. Não desapareça.
Assim sendo, se por algum motivo for “desaparecer”, não se esqueça de avisar, pelo menos os amigos mais chegados, para não deixar essa “sensação de abandono”.
Vamos selar nossa amizade virtual com um imaginário e quente abraço, desejando-nos UM LINDO DIA."(Marcial Salaverry)

É TUDO O QUERIA TE DIZER......
BJOKAS

oBS: CARACA!!!!!!!!QUE FRIACA!!!!!!!TÁ MUITO FRIO AQUI......

Senninha disse...

É a olhar para a frente que nos construímos, mas se esquecermos quem fomos para trás, perdemo-nos nessa imensidão... Eu viajo em pensamento, não até aos primórdios do mundo, mas sim até ao princípio do meu existir...
(A partir de agora, atenta a este blog...)

zezinho disse...

Gosto sobretudo das tuas frases lapidares.
Abrações

SereiaPerdida disse...

Obrigada pela visita ao meu blog. Interessante aqui o teu blog:)

moon between golden stars disse...

Já te disse que te acho verdadeiramente fantástico?
Vamos dançar?

Um abraço

maria disse...

Isto pode ser assim? em jeito de pedido? (o micróbio aí anda num registo de "pestinha"!) então eu escolho a versão ouvindo muita música em todo lugar e pensar muito muito para escrever (nos) mais e MAIS!
Este lugar apetece sempre tanto visitar!
... coitado do burro... chatice de jeito de se tornar importante!

PP disse...

Obrigada, Carlos, pela visita :o) Sorry por só ter respondido agora, que já lá tinha outra visitinha tua.
Gostei muito do teu comentário. Agora vou deliciar-me aqui a ler a tua República dos Pêssegos.

XS disse...

Não venhas com tretas, a culpa não foi do calor.....ou às tantas, até foi

Sergy disse...

Fixe, o teu blog!
Voltarei!

CP disse...

Excelente blog.
Continua.

Raquel V. disse...

O teu destino... o teu destino é q é o importante ;) Já viste no que deu...
Mais uns quantos soubreram mais umas coisitas...


Embora eu dispensasse a parte do burro... :( mas pronto...

*