terça-feira, fevereiro 22, 2005

A minha Rua II

(...) a minha rua
pensei que estava esquecida esta minha rua, mas eis o meu espanto quando vi lá um comentário, um comentario que deveria estar guardado a muitos anos, da minha querida maninha, da unica, da ... minha adorada.
Aqui fica então o comentário :

... e então as expedições à mina de água?? Grandes aventuras!! Explorações com morcegos e tudo.E aquela vez que trouxes-te uma cobra (preta...horrivel... morta) e a metes-te num saco de plástico (transparente) e a escondes-te na caixa do contador da água na escada do prédio e ma mostrás-te com tanto orgulho... ta raáaá´...!! Ia-te matando!!

Mas o que tu não sabes, e que as raparigas também exploravam aqueles montes, e tinhamos os nossos segredos, os nossos esconderijos, os nossos trilhos secretos.
Era eu, a Fernanda, a Teresa, a Fatinha e a Céu do Bairro Taborda. E faziamos guerra aos rapazes... Principalmente aos Veludos... Mas enfim, só te digo agora porque já passaram estes anos todos e já ninguém tem pedalada para correr aqueles montes a defender o território!!


Apeteceu-lhe
E continuo sem saber porque te chamam Tinuxa e me chamavas Ninito.

6 comentários:

Kal disse...

tive um agradavel vislumbre de Tom Sawyer =) abraço

A disse...

[Este Kal é bestial... de facto! :P]

Ai a minha maninha, uma desconhecida que conheço mto bem (adaptado com propósitos biográficos de Big Fish!)... E que me dá um prazer enorme ir reconhecendo enquanto canto "Fog" para minha sobrinha adormecer.

Outros tempos, tempos em que o papão dormia debaixo da minha cama, assombrado pelo meu guarda-fatos, o mono,já dizia a minha avózinha, que me escapava pela noite para o quarto da minha irmã. Grandes aventuras!: o tapete desafiante do Hall -era com cada trambolhão. E Aquele pedido tímido "Mana posso dormir ctg?" baixinho, um sossurro doce de criança altamente criativa, "tenho medo..."
Só havia uma condição, "brincas com o cabelo da mana?", "sim!" em troca, a companhia dela (um beijo e uma canção)

Boa noite!

Carlos Barros disse...

"A" cola lá o teu Berloque, tu escreves pa caraças, andas por aqui a desperdiçar talento.
ao menos constroi um a meias com o Kal...um sugestão...um escreve o outro ilustra e dentro de 1 ano tem cá fora um livro publicado...valçe a aposta?
a minha irmã era mais que o papão a minha irmã era um raio e um trovão.

sonia disse...

ainda ontem pensei na minha rua, as vezes iamos levantar pedras e matar os bichos rastejantes, cobras, escorpiões, aranhas, etc...chegamos a contar dezenas. ninguem nós dizia pra não matar os pobres dos animais.quem me dera ter aquela idade e saber o que sei hoje. não tinha a mesma graça.

Kal disse...

ja pensamos niss, mas ele esta reticente. ando a ganhar coragem para espetar espetar trabalhos dele no meu blog, so k dps ele no dia a seguir xagava-me a cabeça. mas d qlqer forma, sao os dois a desenhar e os dois a escrever, eu gosto mt + de desenhar do k escrever, embora n desenhe tao bem qt ele (estou ate bastante distante). =) abraço

A disse...

(Que grande aldrabão!)