quinta-feira, janeiro 20, 2005

(diz)parates!! não digo, não faz sentido

Há coisas que me deixam de rastos, uma delas é não dormir, é pior que estar a noite toda nos copos e depois não ter, de não ter claro evidentemente, percebem.
Pois não percebem, eu também não mas fico assim, um misto de inconsciente, com impaciente, pincelado com rabugice e rematado com intolerância incontinente.
Ou seja só há uma coisa pior que é dormir a sesta e acordar com e naquele estado gasoso, como se fosse por certo o pior gajo do mundo acabado de sair de um filme do Felini com uma faca na boca.
Mas pior que isso, é eu querer e não sair nada, estar bloqueado.
Buá buá, bloquearam-me, estão a dar cabo de mim preciso urgente, de ser desbloqueado, estar acordado mata-me, dá-me cabo da paciência, mói-me o cérebro.
Bom isso foi da boca para fora, foi um desabafo à minha capacidade de improviso, de dizer disparates, andava a escrever « coisas » demasiado sérias e com sentido, eu não tenho sentido, sou inconstante, não de personalidade mas de raciocínio, gosto de improvisar, em vez de ir para a esquerda avançar rapidamente para cima em direcção a Lua, avançar descontroladamente a procura de novas « Titans », adoro improvisar, mas a minha musica nada se parece com Jazz, até porque me irrita solenemente o Jazz e os seu intelectuais seguidores, sou demasiado pervertido para o seguidores do Jazz, gosto mais de sons, ritmos sei lá gosto por exemplo de Greens uma versão mais soft dos Blues.
Ok , até jazz, que já mostrei o meu ponto de vista, curto mas incoerente como gosto.

Apeteceu-me

2 comentários:

Anónimo disse...

tá muito bom afinal pouca coisa faz sentido, não somos perfeitos. esta perfeito
by sonia

Carlos Barros disse...

è verdade, que perfeito só mesmo a nossa forma de nos olharmos,(digo eu baixinho para que ninguem nos ouça).
mas se não formos nós quem o faz?