sexta-feira, janeiro 07, 2005

Pancada lll

(...)Tirava macacos do nariz, fazia umas bolinhas apetitosas e depois laçava os macacos para o vazio e ouvia-os a bater estrondosamente no chão ou contra o guarda vestido ou contra a minha secretária ou sei lá ficava frustada quando caiam no tapete porque não podia ouvir aquele belíssimo plock, um plock divinal feito de um belo macaco do nariz, eu continuo a pensar que devia de haver, olimpíadas do macaco, tipo:
O arremesso do macaco
O mais belo Plock do macaco
O maior macaco
O mais viscoso macaco
A colagem do macaco na retrete (no urinol para a classe masculina)
O mais expansivo macaco no vidro do WC

E depois desta dissertação, sobre os macacos lá continuei, com o meu plock, plock .
Macacos mais macacos a chamada macacada final, nada de muito especial ou não fosse eu uma mulher, mas as coisas que me lembro, uma mulher que devia de ter muito tino mas não tenho, a minha mãe até que é uma «gaja» porreira, senhora « gaja», porque por exemplo eu nas mãos da minha Tia Luisa, bem lixada estava, a esta hora já tinha um enxoval completo, completo não!?
Faltava-me o essencial, o «gajo» a desgraçada da minha prima Ana que já tem 24 anos, ainda nem cheirou a coisa, coitadinha, o mais perto que esteve de um beijo foi na missa, no casamento não me lembro bem de quem também, não é muito importante o casamento, claro, mas na missa naquela parte, em que se beija, o nosso semelhante assim na Terra como no Céu, a minha prima Ana beijou um miúdo todo bom, na cara claro foi o mais próximo que ela esteve de sexo ou de um linguado ou de qualquer coisa, que dê calores, aliás segundo sei o Meu tio Manel, nesse casamento já não tirou os olhos do rapaz, com medo que acontecesse alguma coisa de grave, o grave aqui deve ser mesmo o rapaz tossir e poder engravidar a prima Ana ou coisa do género, aliás a miúda, a miúda uma fava, ela é mais velha que eu, mas coitada, a miúda, sofria com o período menstrual a brava, coitada, o médico mandou tomar a pílula para regular a coisa, e a desgraçada, quase foi deserdada só de pensar naquilo, pílula naquela casa é heresia, aliás acho que a pílula, se o meu Tio a deixasse a Ana tomar, qual tomar utilizar o homem é tão, nem sei a palavra para o definir para ai retrogrado, ou não sei bem, o meu vocabulário não chega para o definir, mas a pílula presumo eu que segundo ele deverá, ser usada, pressionada entre os joelhos, para nunca a deixarem cair, é uma forma a nunca abrirem as pernas ,que horror , ou seja se em vez da pílula meter uma granada, também faz um belo efeito, ai deve ser uma pílula abortiva, bom não vou gozar mais com esta história, isto tudo para dizer que a minha prima Ana é uma desgraçada, e se não se impõe depressa ainda tem um valente desgosto um não dois, além de casar virgem, vão-lhe escolher o noivo, um dia ainda faço uma cruzada a casa dela, posso sempre levar o Pilitas e o Pilitas era um bom partido para ela, ai se é.
Até que tinha graça, muita mesmo, é o tipo de moço que os pais de qualquer garota, adoram, adoram mesmo odiar, o Pilitas, é um «Moçoilo» como posso explicar !?
A melhor maneira de explicar é não explicar, porque é absurdamente inenarrável(...)


Apeteceu-me

1 comentário:

litledevilsc disse...

e como te apeteceu...cá estas! Com essa mente cheia de ideias (tantas são as pancadas k elas florescem);)
Desde k te "conheci" me sobressais-te pela tua actividade pela espontaneidade pela originalidade (valha-mos agora é k ele vai ficar convencido eheheheh)
és doido és um maluco e é de pessoas assim k este mundo precisa....jinhos.
PS:continua tou a achar interessante.